sábado, 10 de agosto de 2013

Em Março de 2006 4 soldados norte-americanos estupraram menina de 14 anos iraquiana, e depois matou ela e sua família, incluindo uma criança de 5 anos

Cienfuegos jornalista afirma ainda "Aparentemente, o comandante suspendeu EUA da prisão onde os piores abusos ocorreram, brigadeiro-general Janis Karpinski, recusou-se a assumir a culpa sozinha e implicou a CIA, Inteligência Militar e empresas privadas do governo dos EUA na tortura de prisioneiros de guerra e no estupro de mulheres iraquianos também detidas "


Brigadier General Karpinski, que comandou a Brigada da Polícia Militar 800, descreveu a inteligência militar de alta pressão e CIA comando que os interrogatórios de sucesso premiado. Um mês antes de os alegados abusos e estupros ocorreu, segundo ela, uma equipe da CIA, oficiais da inteligência militar e consultores privados sob a serviço do governo dos EUA chegou a Abu Ghraib. "Sua missão principal e específico era dar aos interrogadores novas técnicas para obter mais informações dos detentos", disse ela.

Pelo menos uma foto mostra um soldado norte-americano aparentemente estuprando uma prisioneira, enquanto outra mostrar um homem estuprando um detento masculino.
Outras fotografias são ditas para descrever agressões sexuais em prisioneiros com objetos, incluindo um cassetete, arame e um tubo fosforescente.
Outro aparentemente mostra uma prisioneira do sexo feminino com sua roupa removida a forçar para expor os seios.
Detalhe do conteúdo emergiu o major-general Antonio Taguba, o ex-oficial do Exército, que conduziu um inquérito sobre a prisão de Abu Ghraib, no Iraque.
As denúncias de estupro e abuso foram incluídos em seu relatório de 2004, mas o fato de que havia fotografias nunca foi revelada. Mais tarde, ele confirmou a sua existência em uma entrevista com o Daily Telegraph, em maio 2009.
O jornal London observou ainda "natureza gráfica de algumas das imagens que pode explicar as tentativas do presidente Obama de bloquear a liberação de cerca de 2.000 fotografias de prisões no Iraque e no Afeganistão, apesar de uma promessa anterior, que lhes permitam ser publicada."
O major-general Taguba, que se aposentou em janeiro de 2007, disse que apoiou a decisão do presidente, acrescentando: "Essas imagens mostram tortura, abuso, estupro e toda indecência.
"A mera descrição dessas fotos é suficientemente horrível, tome minha palavra para ela."
Em abril, o governo de Obama disse que as fotos seriam libertadas e que seria "inútil apelar" contra uma decisão judicial a favor da American Civil Liberties Union (ACLU).

Mas depois de fazer lobby de militares seniores, Obama mudou de ideia dizendo que eles poderiam colocar a segurança das tropas em risco.
Em abril de 2004, novas fotos foram enviadas para La Voz de Aztlan de fontes confidenciais retratando as violações chocantes de duas mulheres iraquianas pelo que têm o propósito de ser o pessoal de inteligência militar dos EUA e mercenários privados americanos em uniformes militares. Sabe-se agora, Cienfuegos escreveu em Maio de 2004, que centenas de essas fotos já estavam em circulação entre as tropas no Iraque. As fotos gráficos estavam sendo trocados entre os soldados, como cartões de beisebol.
Em maio, ele disse: "A conseqüência mais direta de liberá-los, creio eu, seria inflamar a opinião pública anti-americana e colocar nossas tropas em maior perigo".


Asian Tribune traz aqui três das fotografias "estupro" que trouxeram críticas de que as forças dos EUA no Iraque usaram o estupro como arma de guerra
http://www.asiantribune.com/news/2009/10/03/rape-Iraqi-women-us-forces-weapon-war-photos-and-data-emerge

Soldados americanos estupram e violentam muçulmanos – Tudo o que a mídia esconde

11 comentários:

anderson moreira disse...

na onde isso e um estrupo a mina ta dando porque q ela ta rindo na primeira foto e não ta lutando nem na primeira foto muito menos na segunda ela ta dando e com vontade e na onde essa vaca e uma iraqiana

Alicia Schimanski disse...

Isso ainda não explica por que eles mataram a família, incluindo uma criança de 5 anos. Isso é bárbaro, é desumano. E você poderia ir estudar gramática antes de vir falar merda.

eddie pacheco disse...

aonde tu ve ela rindo seu doente nao ver que isso é pura crueldade desses soldados tu acha que eles vao fazer oque contigo se eles re agarrarem

Gêizon disse...

ora bolas ela vai fazer o que com 4 soldados armados!
se ela tá rindo e porque não quer que nada aconteça a família, e esta "colaborando"!
anderson moreira que tipo de lunático vc e?!

ricardosauer disse...

devia ser sua mae la no lugar dela seu fdp !!

Jeff disse...

Cara onde que a mina ta rindo seu doente mental??? Que sem noção vc hein o vacilão, não sabe diferenciar um estupro de uma transa com o consentimento de uma mulher, seu ANIMAL!!!!!

diego disse...

Perante esse caso terrível me aprece um merda de babaquinha que diz que a adolescente esta la por vontade própria, isso nao pode ficar impuni, esses soldados vão pagar bem caro por isso.

Gustavo Ar disse...

Aonde que voce viu a guria rindo? a gorota tinha 14 anos, contra 4 ou mais soldados. Se você vê uma menina sorrindo é melhor então voce ir se tratar.. seu doente, racista... e dai que ela eh iraquiana? isso nao faz dela um saco de carne pra voce enfiar essa merda que voce tem no meio das pernas!!

Sinto muita pena de você!

E pra finalizar, VAI TOMAR NO SEU CU!

Kleber Berlii disse...

nossa q retardado esse cara! pensem no que essa menina sofreu e vem um desgraçado falar uma besteira dessa!

Lekyu Mi disse...

Saudades sarcasmo... ¬¬

Heloiza Aquino disse...

Tu que ta doido pra dar pra eles né

Postar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Powered by Blogger